31.12.13

Olá, 2014!

A escolha da foto deste gatinho não foi aleatória. Faz-me lembrar muito o Pantera, que nos deixou em 2010, após 18 anos de absoluta felicidade felina. O Pantera tinha a manchinha no nariz o que lhe dava um ar meio pateta. Foi um excelente companheiro. 

O que desejo a todos é que possam ao longo da vida ter também excelentes companheiros, humanos ou não, mas que os tenham para tornar ainda mais agradável este passeio. Afinal de contas nenhum de nós é uma ilha e embora possamos apreciar momentos de solidão e sossego é bom ter a companhia de outros, aqueles que amamos e que nos amam em igual medida. 

2013 foi um ano bom. Mais logo vou abrir o meu frasco com os melhores momentos do ano e irei recordá-los com carinho um a um. O essencial é que me mantenho inteira e fiel a mim mesma e em relação ao que acredito ser o certo para mim.

Quanto a resoluções, não as faço este ano. Pensei numa ou duas, mas depois achei que a melhor resolução seria não fazer nenhuma resolução.

Feliz Ano Novo!


28.12.13

ruínas

Há umas semanas encontrei-me com um amigo em Lisboa. Almoçámos juntos e decidimos dar depois  um passeio a pé. Acabámos por ir às Ruínas do Carmo. Essa visita fez-me lembrar uma outra, há alguns anos,  com um amigo diferente e também especial. Um amigo que já não faz parte da minha vida pois decidiu seguir um caminho diferente. Acontece isso por vezes, afastar-mo-nos das pessoas e seguirmos percursos diferentes, que não se voltam nunca mais a tocar. Isso não é mau, embora seja necessário que nos habituemos à ausência dessa pessoa em pontos da nossa vida onde costumava estar fisicamente presente. Esse amigo continua presente no meu pensamento e no meu coração e desejo todos os dias que o caminho por ele actualmente trilhado tenha sido por ele mesmo escolhido, e que o trilhe em segurança e com felicidade. As relações podem também acabar em ruínas mas fica sempre algo delas, um vestígio de algo que em tempos foi bom.




lutar pela vida

Uma prima minha, poucos anos mais velha do que eu, luta pela sua vida. Foi-lhe detetado cancro de mama há alguns meses. Após a operação aguarda a opinião do médico sobre os tratamentos que se seguem. Uma amiga da minha mãe encontra-se há meses a lutar também pela sua vida. Foi-lhe detetado cancro do intestino há meses e encontra-se a fazer tratamento. Uma tia, um conhecido também lutam pela vida.

Há quem lute também pela vida de outras formas: trabalhando arduamente para conseguir alimentar-se a si e aos filhos, e para conseguir pagar as contas.

A vida é uma luta constante.

E há quem discurse sobre as dificuldades da sua vida por não ter o emprego que deseja e por não poder passar o Natal num hotel de 5 estrelas. Ouvi-o da boca de uma louca na noite de Natal. Uma louca que humilha a mãe aos berros à frente de quem quer que seja, uma louca que desrespeita o irmão mais velho na sua própria casa. E eu cá para mim, a sorrir sem que ninguém me visse, apenas pensei: "querida louca, ainda bem, tens exactamente aquilo que mereces!"

19.12.13

Boas notícias!

Tudo correndo bem estarei a trabalhar no dia 6 de Janeiro numa escola privada daqui das redondezas. Infelizmente será uma situação temporária de substituição da professora titular. Logo se vê!

Já tive 3 aulas do curso de Auxiliar de Veterinária e estou a gostar. Tenho estudado quase todos os dias e até fiz cartões de estudo da matéria. Algumas definições não são fáceis de decorar. Temos teste no dia 7 de Janeiro, por isso terei de aproveitar bem estes dias para estudar. Quero mesmo levar este curso até ao fim, porque estou perfeitamente consciente de que tenho de mudar de área profissiona.




17.12.13

Postais de Natal

Continuo a manter a tradição de envio de postais de Natal e em compensação recebo muitos postais também de amigos espalhados por esse mundo fora. Chegaram ontem e hoje dois postais: um endereçado à Pastel de Nata vindo do Reino Unido e o outro para mim vindo da Suécia.



2.12.13








Um local que não sei onde é.