28.12.07

2007

Nesta altura do ano é meu costume fazer uma retrospectiva dos acontecimentos dos meses anteriores. 2007 foi um ano bom. Sossegado, mas bom. Mas o sossego é aparente. 2007 foi também um ano de profunda mudança para mim, ou melhor, do início de um processo de mudança.Foi o ano em que fui operada, melhorando assim a minha qualidade de vida. Em termos profissionais foi um ano semi-fraco: com momentos muito bons e outros francamente maus. Em termos relacionais foi um ano de surpresas bastante positivas: estreitei relações com algumas pessoas. Descobri coisas novas em amigos velhos. Mas acima de tudo descobri em mim uma capacidade nova de entender e enfrentar as coisas. Cresci.

27.12.07

O cinzeiro à espera de cinza


O mês de Dezembro é sempre bom. É uma altura para encontros e reencontros. Tardes a conversar, a recordar tempos passados e a projectar planos para futuros próximos. Hoje foi assim.

Tarde animada com a Ana C em que tanto foi dito mas tanto ficou por dizer. Fica, no entanto, a certeza ou a intenção, de encontros mais amiúde para o próximo ano e planos de escrita a duas mãos - uma actividade iniciada nos tempos da Faculdade, que muito gozo nos deu.

Tempo ainda para me emocionar com os filmes preferidos e o desejo de rever mais uns quantos. E a surpresa de os ver como se se tratasse da primeira vez.

26.12.07

"Cakes and Milkshakes"



E hoje houve tempo para rever e recordar Before Sunrise. Um verdadeiro mimo.

21.12.07

Hoje apetecia-me algo...

... muito romântico. E foi por isso que escolhi para ver, logo a seguir ao almoço, Before Sunset com Ethan Hawke e Julie Delpy - que parzinho mais delicioso!

20.12.07

O Natal é...

Felizmente por estes lados, as compras já estão todas feitas. Os presentes a oferecer já haviam sido, na sua maioria, bem pensados e, a bem dizer, nem sequer foram muitos. Foram os suficientes para mimar alguns dos amigos e familiares que me são mais próximos.

Porquê oferecer prendas nesta altura? Simples, porque nem sempre estamos com tanta regularidade com as pessoas de quem gostamos ao longo do ano e é por isso que esta época serve para simbolizar o quanto gostamos de alguém. A prenda é apenas esse símbolo do apreço que nutrimos por um amigo ou por um familiar. Assim como o tradicional cartão de Natal ou até mesmo o telefonema ou, utilizando meios tecnológicos mais modernos, a sms ou o e-mail. O Natal é uma época de comunhão. Deveria ser todo o ano, mas permite-nos a vida moderna essa troca de afectos, esse estar com os outros todos os dias do ano?

19.12.07

Apesar de não gostar de Área de Projecto...

O tema da Área de Projecto dos meus pequeninos é a Adolescência sendo alguns dos sub-temas os que se seguem:

  • Rugby
  • Basketball
  • Volleyball
  • Parkour
  • Música
  • Moda Outono/Inverno 2008 (indo ao pormenor de acessórios e penteados!)
  • Anorexia
  • Bullying

e... tcham, tcham, tcham, tchaaam!

  • Tatuagens
  • Góticos

Imagine-se só!

16.12.07

O Alemão vai de vento em popa

As aulas de Alemão têm corrido bastante bem. Tive 43,5 em 45 no teste. Só espero ter uma nota igualmente boa no próximo.

Já aprendi muito vocabulário novo e tenho tentado usar algum nos textos escritos que temos tido como T.P.C.; revi também uma série de conteúdos já muito esquecidos: Konjunktiv e Indirekte Rede. Estamos neste momento nas declinações dos adjectivos (e não me saí nada mal em alguns dos exercícios). Embora note uma pequena melhoria ao nível da oralidade espero, com a continuação, adquirir maior fluência ao nível da conversação. O meu objectivo é conseguir colocar o meu nível de conhecimentos e fluência de Alemão o mais perto possível dos de Inglês

14.12.07

Surpresa Natalícia

O bonito cartão de Natal oferecido por uma das turmas. A turma teve a amabilidade de oferecer um cartão a cada professor. :)



Têm também chegado, via snail mail, cartões com desejos de Boas Festas da Áustria, Inglaterra e Luxemburgo.

Não se esqueçam: ofereçam cartões de Natal! Os meus deste ano foram os habituais dos artistas que pintam com as mãos e pés e outro lote de postais da UNICEF.

13.12.07

Ao estilo do jovem Werther

É humano querer o que nos é preciso, e é humano desejar o que não nos é preciso, mas é para nós desejável. O que é doença é desejar com igual intensidade o que é preciso e o que é desejável, e sofrer por não se ser perfeito como se se sofresse por não ter pão. O mal romântico é este: é querer a lua como se houvesse maneira de a obter.

in O Livro do Desassossego, Bernardo Soares

11.12.07

Um tempinho só para mim

Entre as aulas e reunião na escola e a explicação ao fim da tarde tirei um bocadinho para mim. Andei a vasculhar os livros na Feira do Livro, junto à estação de comboios em Algés, e comprei três para oferecer: dois de Mia Couto (Mar Me Quer e O Gato e O Escuro) e o excelente Era bom que trocássemos umas ideias sobre o assunto de Mário de Carvalho. Livro que me proporcionou horas de leitura deliciosa para um trabalho em grupo, que nem sempre correu bem mas cujo resultado final foi bastante satisfatório, feito para Teoria da Literatura no 4º ano da Faculdade. De seguida apanhei o comboio rumo ao Cais do Sodré e fui ao pub. (A outra opção era passear pelo Chiado, mas carregada com mochila com o portátil e papelada dentro, mala e lancheira iria ser um passeio demasiado penoso). E que bem que me soube. Bebi um chá preto e tirei a Mrs Dalloway da mochila para me fazer companhia.

... e, com tudo isto, ainda tive tempo de ler um dos livros de Mia Couto. Ficou a curiosidade aguçada para ler mais do autor.

- Os meninos têm medo de mim. Todos têm medo do escuro.
- Os meninos não sabem que o escuro só existe é dentro de nós.
- Não entendo, Dona Gata.
- Dentro de cada um há o seu escuro. E nesse escuro só mora quem lá inventamos. Agora me entende?
- Não estou claro, Dona Gata.
- Não é você que mete medo. Somos nós que enchemos o escuro com nossos medos.



in O Gato e O Escuro, Mia Couto

10.12.07

Os primeiros testes

Os testes de uma turma estão corrigidos. Em 23 alunos houve 9 negativas. A nota mais elevada é um 77%. Os resultados foram o que já estava à espera: nada brilhantes, mas estou confiante que no próximo teste se sairão melhor. É para isso que eu estou lá! A tarde de hoje será dedicada à correcção dos testes de outra turma. Nos dias que se seguem, e antes de sexta-feira, corrijo os da terceira turma. Depois só falta preparar as avaliações de final de período. How thrilling!

Adoptei no ano passado a estratégia de levar crosswords e/ou word searches para distribuir aos meninos que acabam o teste (sair mais cedo da sala de aula está fora de questão). Os do 7º ficaram entusiasmadíssimos com a wordsearch sobre o Natal que lhes levei e os do 8º adoraram as crosswords. O site onde costumo abastecer-me tem sempre uma grande variedade de materiais. Para quem ensine Inglês vale a pena ir espreitar:

7.12.07

Ai o que eu odeio aulas de Área de Projecto!

Eu já não sabia o que era dar aulas ao Ensino Básico, especialmente ao 7º ano. Livra que são chaaatos!

Uma pessoa distrai-se um segundo e é uma borracha a voar, ou alguém que pede para ir ao quadro e quando damos conta já há menos um bocadinho de giz que aparece mais tarde, por artes mágicas, esmagado no chão. E as queixas... ai as queixas! "'stôra', o António deu-me um pontapé!"; "Ó 'stôra' atiraram o meu estojo ao chão"; "Ó 'stôra' a Inês não fez nada no trabalho". Eu sou só uma, bolas!

Hoje para os acalmar obriguei-os a apanhar os papéis que inadvertidamente iam caindo no chão prometendo-lhes que se não o fizessem haviam de lá ficar até às 18h30 da tarde. E tive de os obrigar a arrumar cadeiras e mesas porque parecia que por ali tinha passado um furacão. Detesto aulas de Área de Projecto!

E detesto-as particularmente nesta escola. Sem qualquer indicação, por parte das colegas anteriores, tive de ir tentando saber junto dos alunos qual o tema e sub-temas tratados. Não existia um dossier para a turma sequer! Levei eu um de casa. Coloquei separadores e lá estive a organizar os materiais. Felizmente encontrei informação para a disciplina, fornecida pela coordenadora, que me serviu para saber o que raio se pretende com a Área de Projecto do 7º ano naquela escola.

Já estabeleci prazos limite para entregas de trabalhos com a ameaça de não avaliar trabalhos dos grupos que não cumprirem os prazos. E estabeleci datas para as primeiras apresentações orais.

Que saudadinhas da escolinha e das turminhas do ano passado!

5.12.07

Vilões, Vilanias e Outras Ironias - um projecto de BD

Finalmente acabei o argumento da BD que irá brevemente ser apresentada num concurso. Deu muito trabalhinho escrever uma única página a arial 12 no Word. A inspiração não abundava.

Felizmente o desenhador gostou desta versão final, e isso era o mais importante. Espero posteriormente vir aqui a colocar o argumento assim como um ou outro esboço e/ou imagens do trabalho final - tudo dependerá, no entanto, da permissão por parte do desenhador (mas à partida não deverá opôr-se).

Mrs Dalloway - excerto

As a cloud crosses the sun, silence falls on London; and falls on the mind. Effort ceases. Time flaps on the mast. There we stop; there we stand. Rigid, the skeleton of habit alone upholds the human frame. Where there is nothing, Peter Walsh said to himself; feeling hollowed out, utterly empty within. Clarissa refused me, he thought. He stood there thinking, Clarissa refused me.


in Mrs Dalloway, Virginia Woolf

Os tempos são outros

As minhas conversas com algumas das alunas do 7º ano versam os temas das tatuagens e piercings. :D

3.12.07

Mrs Dalloway - excerto

It was the state of the world that interested him; Wagner, Pope's poetry, people's characters eternally, and the defects of her own soul. How he scolded her!


in Mrs Dalloway, Virginia Woolf

1.12.07

Rammstein - versão Sims

Encontrei algo absolutamente fantástico no Youtube. Uma versão Sims deliciosa dos Rammstein a tocarem Spieluhr (uma das minhas favoritas do álbum Mutter). Não faltam os efeitos pirotécnicos!

HOPPE HOPPE REITER!




Já agora os links para as versões Sims dos Rammstein de:

Mann gegen Mann
Mein Herz brennt
Engel
Du hast
Ohne dich (Este é de morrer a rir de tão trágico! Mas está tão bem feito!)

Palavra de ordem: Reutilizar!

Transcrevo de seguida partes de informação recebida por e-mail.

Quando falamos de resíduos, falamos muitas vezes da necessidade de separar para reciclar. Mas antes de encaminhar para reciclagem aquilo que já não precisa, já pensou que há muitos objectos que poderiam ser reutilizados? O que deixou de ter utilidade para uma pessoa, pode ter interesse para outra. É esta ideia que está na base dos grupos de reutilização que existem na Internet, como o Freecycle ou o Dado.Tricla. Basta registarmo-nos e colocarmos uma mensagem a anunciar o que temos para dar.

Com o mesmo conceito, em instalações do Grupo Desportivo da Mouraria está prestes a abrir ao público um espaço original da responsabilidade do GAIA, o Grupo de Acção e Intervenção Ambiental. Chama-se loja grátis, onde tudo o que está exposto pode ser aproveitado por quem dele precisar.

Reutilizar é dar utilidade a materiais usados, o que poupa recursos naturais e reduz a quantidade de resíduos a tratar, mas também induz poupança. Nesta época de frenesim de compras, a caminho do Natal, talvez valha a pena espreitar o que surge nos grupos de reutilização, e também ver lá em casa se há alguma coisa para dar.

Força e toca a reutilizar!


GRUPOS DE REUTILIZAÇÃO