30.8.12

Esqueça o filtro solar e acredite no conhecimento

Os 7 Princípios da Realização Pessoal

O Primeiro Princípio:  
Nós somos uma ruga no tecido do cosmos
O âmago do meu ser é a realidade última, a raiz e o território do universo, o manancial de tudo o que existe.

O Segundo Princípio:  
Através do espelho das relações descobri o meu eu não-local
Vejo os outros em mim e vejo-me nos outros.

O Terceiro Princípio:  
Dirija o seu diálogo interior
O meu diálogo interior reflecte o fogo da minha alma.

O Quarto Princípio:  
A intenção tece a tapeçaria do Universo
As minhas intenções têm um poder infinitamente organizador.

O Quinto Princípio:  
Domine a sua turbulência emocional
Eu sou emocionalmente livre.

O Sexto Princípio:  
Celebre a dança do Cosmos
Estou a dar à luz os deuses e as deusas que trago dentro de mim; eles expressam todos os seus atributos e poderes através de mim.

O Sétimo Princípio:  
Aceder à conspiração das improbabilidades
Estou alerta, atento às coincidências, e sei que elas são mensagens de Deus. Flutuo com a dança cósmica.

Fonte: Os Sete Princípios da Realização Pessoal, Deepak Chopra

28.8.12

Os benefícios de andar de bicicleta

Se eu soubesse teria começado há mais tempo! Tem sido uma aventura diária pegar na bicicleta e pedalar. E é sem dúvida impagável o bem estar que isso traz.


23.8.12

Não pares junto à minha campa a chorar,
Porque não estou lá.
Não estou adormecido.
Sou os mil ventos que sopram,
Sou o brilho do diamante na neve,
Sou a luz do Sol na semente madura,
Sou a chuva branda do Outono.
Na quietude macia da luz matutina
Sou a ave que voa veloz.
Não pares junto à minha campa a chorar,
Eu não estou lá,
Eu não morri.

autor nativo americano desconhecido

21.8.12

Oração Celta do Amor

"Que sintas cada dia como uma dádiva sagrada tecida em torno do cerne do assombro."

O resto da oração pode ser lida aqui.

20.8.12

Useful advice


Os Sete Princípios da Realização Pessoal - excerto

"... as características que vemos com maior clareza nos outros se destacam com maior evidência em nós próprios. Quando conseguimos ver o interior do espelho de relações, podemos começar a ver-nos como um todo. Para o fazer, temos de nos sentir confortáveis com a nossa ambiguidade e aceitar todos os aspectos de nós mesmos. A um nível mais profundo, temos de reconhecer que não somos imperfeitos só por termos aspectos negativos. Ninguém tem só características positivas. Reconhecermos que temos traços negativos significa apenas que somos completos."

in "Os Sete Princípios da Realização Pessoal", Deepak Chopra




19.8.12

Oração Celta para a Noite


Que saibas que a ausência está repleta de terna presença e que nada jamais está perdido ou esquecido.
Que as ausências na tua vida estejam repletas de eco eterno.
Que sintas ao redor do secreto "Outro Lugar" que c
ontém as presenças que deixaram a tua vida.
Que sejas forte na aceitação das tuas perdas.
Que a dolorosa fonte de luto se transforme numa fonte de ininterrupta presença.
Que a tua paixão se estenda àqueles de que nunca temos notícia e que tenhas a coragem de falar em nome de excluídos.
Que venhas a ser o afável e apaixonado sujeito da tua vida.
Que não desrespeites o teu mistério por meio de palavras insensíveis ou integração falsa.
Que sejas acolhido por Deus, em quem o amanhecer e o crepúsculo se unem, e que a tua integração habite os seus sonhos mais profundos no interior do abrigo da Grande Integração.
 

Oração de São Francisco de Assis



Senhor!
Fazei de mim o instrumento de Vossa paz!
Onde houver ódio, fazei com que eu leve amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houve discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erros, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz!

Senhor!
Fazei com que eu procure mais consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado.
Pois é dando que recebemos;
É perdoando que somos perdoados
E é morrendo que nascemos para a vida eterna!
Que assim seja!




Via Formação de Egrégora

17.8.12

Good piece of advice

"When people make you feel unwanted, don't leave to make them feel sad or guilty, they won't. Leave because you no longer have a reason to stay. Sometimes you have to be strong for yourself. What's meant to be will end up good and what's not -- won't. Love is worth fighting for, but sometimes you can't be the only one fighting. At times, people need to fight for you. If they don't, you just have to move on and realize what you gave them was more than they were willing to give you."

5 Simple Rules for Happiness

  1. Free your heart from hatred.
  2. Free your mind from worries.
  3. Live simply.
  4. Give more.
  5. Expect less.

8.8.12

Novo hobby

Os meus hobbies sempre se prenderam mais com as artes: desenho, pintura, bijuteria, etc. Mas decidi há tempos que um hobby dedicado ao desporto me traria maiores vantagens nomeadamente no que respeita o bem estar físico. E eis que resolvi comprar uma bicicleta e iniciar-me em passeios de duas rodas. 

Para já consegui uma nódoa negra no ombro, outra no braço e ainda outra no joelho que correspondem respetivamente, tendo em conta as suas extensões, a ouro, prata e bronze. Isto foi resultado de uma aparatosa queda no dia em que estreei a minha Berg, ontem. 

Hoje decidida a provar a mim mesma que consigo pedalar sem andar aos tombos peguei na bicicleta, meti-a  e tirei-a do elevador entre vários ai e ui e lá fui eu dar um passeio, mais curto do que o de ontem porque as várias partes doridas do meu corpo teimaram em queixar-se. E cheguei a casa, entre vários ai e ui, satisfeita porque houve ZERO quedas!

5.8.12

A mudança

"Change happens whether you want it or not. This is the way of the Universe. Either you make the change or something is going to make the change for you. You can't prevent surprising events in your life but you can improve your journey by becoming the force of change instead of a roadblock to change. Allow your inner wisdom to guide you toward the changes that are best for you."

4.8.12

Por vezes acontece não querermos ser amados

Porque temos tendência a envolver-nos em relações que não são construtivas? Para o ego - isto é, para as defesas que apresentamos face aos outros – aceitarmo-nos como somos, sem defesas nem protecções, implica que tal já não é necessário. A auto-aceitação, diz Marianne Williamson, é a morte do ego. Mas as pessoas confiam muito nesse ego supostamente protector e costumam reger-se pelos seus ditames: “Por isso nos atraem as pessoas que não nos amam. Sabemos desde o princípio que não estão connosco. Mais tarde, quando essas pessoas nos atraiçoam e se vão embora, depois de um período intenso mas bastante breve, fingimos que isso nos surpreende, mas o que sucedeu enquadra-se perfeitamente no plano do nosso ego: Não quero que me amem. Por que não nos parecem agradáveis as pessoas gentis e bem-dispostas? Porque o ego confunde a excitação com o risco emocional e considera uma pessoa amável e acessível como não sendo suficientemente perigosa. A ironia é que a verdade é o oposto: as pessoas acessíveis são as perigosas, porque nos confrontam com a possibilidade de uma intimidade autêntica. São pessoas que na realidade poderiam conviver connosco durante tanto tempo que acabariam por nos conhecer. Poderiam minar as nossas defesas, usando não a violência mas o amor.”

in "Inocência Radical", Elsa Punset

3.8.12

Onde está o amor?

"O amor está em todos os lados: apenas precisa que o materializemos, que o expressemos, que o manifestemos de forma palpável. É uma escolha visível, deliberada.

Quando não escolhemos o amor, quando esquecemos ou recusamos dar-lhe forma, omite-se até se tornar invisível. Quando o esperamos de maneira passiva, só se manifesta pela sua dura ausência."

in "Inocência Radical", Elsa Punset


Faz hoje exactamente 2 anos que a pessoa com quem eu pensava iria partilhar o resto da minha vida me deixou. Felizmente estou liberta de qualquer sentimento de mágoa ou ressentimento mas foi um longo processo. O amor está efectivamente em todo lado. Anda por aí. Encontra-se em todas as pessoas que conhecemos, em tudo o que fazemos e, mais importante, encontra-se em nós. :-)

2.8.12

Inocência Radical

Depois da leitura do fantástico Bússola para Navegadores Emocionais, encontrei na FNAC o extraordinário Inocência Radical de Elsa Punset. Uma leitura obrigatória!

O tema das emoções e da gestão das mesmas é retomado num livro inteligente e esclarecedor sob a perspectiva da perda da inocência e de que modo essa situação nos condiciona nas nossas relações, a que estabelecemos connosco próprios e as que estabelecemos com os outros.